quarta-feira, 4 de março de 2009

CUIDADOS COM O IDOSO

O que é auto cuidado? É o que cada pessoa faz por si mesma: levantar, tomar banho, vestir-se, alimentar-se, tomar seus remédios, andar, descançar, ler, assitir tv e ouvir rádio, passear e outras atividades comuns da vida diária.

1 - PELE

É o maior órgão do corpo, responsável pela manutenção da temperatura e proteção de todos os órgãos internos. Com o decorrer dos anos, a pele perde elasticidade e água, fica seca e podem aparecer rugas, pregas devido à diminuição da quantidade de gordura dessa região. Surgem pregas, rugas e verrugas e feridas. Aumentam as sensações de dor, frio ou calor.
Cuidados: O banho não deve ser tomado com água muito quente, usar sabonete neutro e toalha macia, não esfregar com força, enxugar bem as juntas dos pés para evitar frieiras e usar um óleo ou loção hidratante após o banho. O banho de sol faz bem, antes da 10 e depois das l6 horas. Usar protetor solar, chapéu ou sombrinha. Tomar pelo menos 2 litros de água diários. As roupas não devem ser apertadas, com ligas e elásticos que prejudicam a circulação.
Feridas que demoram para cicatrizar, verrugas, nódulos (caroços) ou manchas claras ou escuras em várias partes do corpo devem ser vistas por um médico, dermatologista (de pele), para afastar moléstias graves.
2 – O L H O S

As pálpebras ficam caídas, com menos lágrimas, com diminuição da visão. Cuidados: bôa iluminação, uso de lentes corretoras, revistas quando ocorrerem alterações da visão. Não coçar os olhos com as mãos ou panos sujos.
Doenças mais comuns: - catarata: visão nublada e opaca, com imagens borradas. A cirurgia é simples e as lentes implantadas permitem melhorar a visão. O exame ocular, mesmo sem sintomas, deve ser feito uma vês por ano. Além da prescrição de lentes, esse exame deve abranger o fundo de olho e a medida da pressão ocular, para prevenir o glaucoma que pode causar cegueira subitamente. O diabete e a pressão alta são doenças que podem, quando não controlados, levar à cegueira.

3 – O U V I D O S

São os órgãos da audição e do equilíbrio. Se houver perda da audição (surdês) ou perda do equilíbrio (tonturas e vertigens), é preciso consultar o médico especialista. Cuidados: nos ouvidos não se deve introduzir objetos ponteagudos nem palitos que podem causar ferimentos no canal auditivo.

4 – B O C A

A boca compreende: os lábios, os dentes e a língua (órgão do paladar que nos permite distinguir os sabores dos alimentos e das bebidas). Dentes: o esmalte vai se desgastando com o uso, a mucosa que dá suporte aos dentes se retrai e as raízes ficam expostas, podendo ocasionar a perda dos dentes. Há diminuição da saliva.
Cuidados: é necessário mastigar devagar os alimentos nem muito quentes nem muito gelados ou duros. A escovação deve ser feita logo após as refeições, com escova macia, em movimentos suaves e repetidos, para não provocar sangramentos ou feridas na mucosa. Lavar e enxaguar a boca e a língua, retirando todos os restos de alimentos que podem causar carias. Não usar palitos e sim fio dental.
O dentista deve ser consultado anualmente ou quando houver dôr de dentes, sangramentos freqüentes, nódulos (caroços), placas brancas e no caso das próteses precisarem ser ajustadas (dentaduras ou pontes). As próteses devem ser retiradas à noite, lavadas e colocadas em recipiente com água.
5 – N A R I Z

É o órgão do olfato (para distinguir os cheiros). O nariz filtra e aquece o ar que respiramos. Cuidados: O ambiente deve ser bem ventilado, sem pó ou umidade, permitindo que o ar circule. Não introduzir os dedos ou objetos estranhos. Usar lenços limpos ou descartáveis para assoar o nariz.
6 - S I S T E M A D I G E S T I V O

Transforma os alimentos para serem aproveitados pelo corpo. Cuidados: começam com a arrumação da mesa, com capricho. Evite alimentar-se nervoso. Os alimentos não devem ser muito duros, quentes ou gelados. Não beber muito líquido com os alimentos. Evitar falar com a boca cheia, o que facilita engasgos. A refeição da noite deve ser em menor quantidade e com alimentos de fácil digestão.
Dar preferência aos alimentos frescos, ricos em sais minerais, vitaminas e fibras: verduras, legumes e frutas Evitar as conservas, alimentos industrializados, embutidos (lingüiça, salsicha, salame, mortadela, defumados em geral), frituras, bacon, torresmo, gorduras trans, refrigerantes, águas industrializadas e modificadas, álcool e fumo.

7 - S I S T E M A M U S C U L O E S Q U E L É T I C O

É a estrutura que mantém o corpo, protegendo órgãos internos e permitindo a execução dos movimentos. É formado por músculos, ossos, articulações e cartilagens. No envelhecimento pode haver diminuição da força muscular e da elasticidade do corpo. Cuidados: realizar exercícios sob orientação médica (caminhadas, natação, pedaladas, ginástica para aumentar a elasticidade, como Tai-Chi-Chuan ou Lian Gong, musculação e similares). Manter sempre boa postura ereta, evitando dores posteriores.

8 - D I A B E T E

É uma doença crônica que não tem cura, só tratamento. Existem 2 tipos de diabete: o tipo 1 – que começa na infância e precisa tomar insulina e o tipo 2 – que se inicía na idade adulta, por excesso de peso, erros alimentares, sedentarismo e antecedentes familiares. Todo idoso deve dosar o nível de glicose anualmente.
Sintomas: desânimo, emagrecimento, sede e fome intensas, alteração do ritmo urinário (urinar em grande quantidade, muitas vezes, principalmente à noite, ardores) feridas que demoram para cicatrizar, alterações visuais. Cuidados: fazer exercícios, controlar a alimentação e o peso, preferindo frutas e verduras. Evitar doces e alimentos ricos em açúcar, frituras, gorduras, fumo, refrigerantes e alcool. Usar remédios sob orientação médica.
Pele: usar óleos ou loções hidratantes, examinar os pés todos os dias para constatar ulcerações, feridas, manchas azuladas ou vermelhas, locais muito quentes ou muito frios, bolhas ou outras alterações. Reduzir o stress. Fazer freqüentes exames de sangue, de acordo com a orientação médica para controlar o diabete.
9 - H I P E R T E N S Ã O A R T E R I A L

É o aumento da pressão do sangue nas artérias. Caso não seja tratada pode provocar: derrames, enfartes, paralisias e outras graves conseqüências, atacando o cérebro, os rins e a visão. A medida da pressão arterial mesmo quando normal deve ser feita a cada 6 meses ou menos, de acordo com o médico.
Causas: antecedentes familiares, diabete, vida sedentária, excesso de peso, erros alimentares, fumo, álcool e stress. Cuidados: Diminuir a ingestão de sal, evitar gorduras e doces, reduzir o peso, fazer exercícios regulares, evitar o fumo e o álcool, alimentos em conserva, enlatados, embutidos e defumados. Consultar o médico regularmente, seguindo as suas recomendações.

1 0 - P R Ó S T A T A

Se localiza abaixo da bexiga e sua função é produzir o líquido seminal que vai transportar os espermatozóides. A partir dos 45 anos começa a crescer, comprimindo a bexiga. Precisa de controle anual para que não acabe virando um câncer. Sintomas: dificuldade de urinar, diminuição do jato urinário, urinar em gotas, muitas vezes (principalmente à noite), sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, dor ao urinar, sangue na urina e dor nas cadeiras ou na região do baixo ventre.
Cuidados: Todo o homem após os 50 anos deve consultar um urologista, uma vez por ano, fazer o toque retal e outros exames. Caso haja casos de câncer na família, o exame deve ser feito a partir dos 40 anos. Evitar a prisão de ventre, praticar exercícios físicos, evitar carnes vermelhas e gorduras, não ficar muito tempo sentado.
1 1 - C Â N C E R D A M A M A

Ocorre com mais freqüência a partir dos 50 anos de idade. Cuidados: Fazer todo mês exame detalhado dos seios, observando a presença de nódulos (caroços) superficiais ou profundos, alterações na pele com aparecimento de crostas, (tipo casca de laranja), examinar a pele da aréola e do mamilo: secura, avermelhamentos ou irritações, desvio ou afundamento do mamilo, do seio ou da axila ou gotejamento pelo mamilo, ou outra qualquer mudança. Em caso de dúvida consultar o médico.
A mamografia é um exame para descobrir c câncer do seio e deve ser feito anualmente, acompanhado do exame clinico e da palpação das mamas feitos pelo especialista. Fatores que aumentam a incidência do câncer da mama: uso por muito tempo de anti concepcionais, familiares que tenham tido a doença, falta de amamentação ou desmame precoce dos filhos e fumo.

1 2 - C Â N C E R C E R V I C O U T E R I N O

É a presença de câncer no colo do útero. Fatores que podem causar: Relações sexuais iniciadas em idade muito baixa, primeiro parto em idade muito jovem, muitos partos, uso continuado de contraceptivos há muitos anos, casos na família, ter muitos parceiros sexuais, falta de amamentação dos filhos e fumo.
Sintomas: sangramento vaginal após a menopausa, aumento da secreção vaginal. O tratamento é cirúrgico, podendo ser seguido de radio ou quimioterapia. Cuidados: Fazer exame ginecológico todos os anos e o Papanicolau.

1 3 - Ó S T E O P O R O S E

Causas: Com o decorrer da idade e após a menopausa nas mulheres, os ossos se tornam mais finos e quebradiços devido à perda do cálcio, podendo ocasionar fraturas que têm dificuldades para se consolidarem. A osteoporose é mais frequente no sexo feminino mas pode acometer homens. Locais mais comuns das fraturas: punhos, ossos da coxa e da bacia e coluna.
Fatores de risco: idade, após a menopausa, antecedentes familiares, álcool, fumo, falta de exercícios, dieta baixa em cálcio, falta de controles periódicos anuais com a densitometria (radiografia dos ossos para avaliar a perda de calcio). Sintomas: Dores nos ossos, perda de apetite, diminuição da estatura e encurvamento (corcunda).
Cuidados: Ingestão de remédios que contenham cálcio, nutrição saudável, com leite, queijo, iogurtes, leguminosas (feijão, soja, ervilha, lentilha e grão de bico), espinafre e sardinha. Controlar o peso. Eliminar álcool, fumo e café.

1 4 – C O M O E V I T A R Q U E D A S

Causas que podem provocar quedas ou acidentes: mau uso de bengalas, andadores ou cadeiras de rodas, perda de equilíbrio (vertigens, labirintite), distúrbios da marcha, diminuição da visão e da audição, uso do fumo e alcool, saltos altos ou sapatos mal ajustados, com solas lisas, andar arrastando os pés ou com ambas as mãos ocupadas, necessidade urgente de urinar.
Pisos molhados e lisos, objetos deixados no chão: brinquedos, animais, vassouras, tapetes com pontas levantadas, buracos ou saliências, fiação solta, escadas e corredores mal iluminados, sem barras laterais de apoio, doenças, como Parkinson, epilepsia, perda de memória, uso de sedativos, subir em escadas ou cadeiras para alcançar objetos no alto de armários ou trocar lâmpadas, etc.
Consequências: Fraturas, perda da auto confiança e da autonomia, dependência para certas tarefas, etc. Cuidados: Manter os óculos limpos, usar sapatos firmes e com solas anti derrapantes, colocar barras de apoio nas escadas, corredores e banheiros, retirar objetos deixados no solo. Iluminação adequada. Uma queda pode obrigar a pessoa a viver numa cadeira de rodas o resto da sua vida.

1 5 - E X E R C Í C I O S E S A Ú D E

A idade, não impede a prática de exercícios. Eles que retardam o processo do envelhecimento, permitindo uma vida de melhor qualidade. Só o medico pode determinar que exercícios podem ser feitos com segurança.
Exercícios leves: natação, caminhar ligeiro, danças, hidroginástica, pedalar, ginásticas (tai-chi-chuan e lian gong), abdominais, musculação, jogar bocha, tênis de mesa e bilhar. Exercícios vigorosos: caminhar depressa, subir escadas ou rampas longas, trote, futebol de salão, tênis, basquete e vôlei, pólo aquático e similares.
Benefícios: Revigoram os ossos, os músculos e as articulações, previnem a osteoporose, reduzem o peso, melhoram a circulação, o coração, o equilíbrio, o humor, a atividade sexual, a auto estima e o sono, aumentam a oxigenação cerebral, ajudam a controlar o diabetes, a hipertensão e o colesterol alto.
Cuidados: Quem está parado há algum tempo, deve consultar o médico e fazer alguns exames antes de iniciar um programa de exercícios. O inicio deve ser suave, lento e gradual, fora do horário das refeições. Tomar bastante líquidos, principalmente no calor, evitar as horas mais quentes do dia, usar roupas e sapatos adequados, escolher pisos mais moles e regulares. É conveniente exercitar-se em grupo, o que torna mais gratificante e alegre a tarefa. Sinais de perigo: respiração ofegante, falta de ar, tonturas, dores no peito, vômitos ou enjôo.

(Fonte: Manual de Autocuidado del Adulto Mayor – Instituto Nicaragüense de Seguridad Social – Manágua, Dezembro de 2005 – com adaptações)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário